PDG se concentra na redução da alavancagem até meados de 2016

sexta-feira, 31 de outubro de 2014 15:26 BRST
 

Por Juliana Schincariol

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A PDG Realty vai se concentrar na redução de alavancagem em 2015 e parte de 2016 para retomar o crescimento do retorno sobre o patrimônio, estratégia que faz parte da segunda fase de seu plano de reestruturação, enquanto espera geração de caixa significativa já no próximo ano.

A construtora e incorporadora divulgou na véspera prejuízo maior no terceiro trimestre, embora tenha tido geração de caixa no período, levando a uma alta de mais de 12 por cento de suas ações nesta sexta-feira.

O diretor financeiro da PDG, Marco Kheirallah, reiterou que a companhia vai gerar caixa de forma significativa em 2015.

"A gente vai passar a ver trimestre atrás de trimestre de gerações de caixa muito positivas. A ordem de grandeza de geração de caixa para o ano que vem é de bilhões", afirmou em teleconferência com analistas nesta sexta-feira o diretor financeiro da companhia, Marco Kheirallah, evitando citar dados precisos.

Segundo o diretor-presidente da PDG, Carlos Piani, o foco no próximo ano e parte de 2016 é a redução da alavancagem. "Um nível ótimo de alavancagem vai acontecer nos próximos trimestres e a retomada do retorno sobre patrimônio vai ocorrer", disse ele.

Em 2013, a PDG iniciou um processo de reestruturação, cuja primeira fase previa a retomada da geração de caixa. No segundo momento, a expectativa é a retomada do retorno sobre capital, seguida de uma melhora operacional efetiva e um retorno sobre capital superior à média do mercado.

Do lado operacional, a companhia se manterá focada na redução de estoques, com a possibilidade de fazer nova ações de descontos nos próximos meses, ainda que menores do que a campanha realizada em agosto deste ano, disseram os executivos.

O total de lançamentos da PDG em 2014 deve ficar um pouco abaixo de 2013, quando foi de cerca de 2 bilhões de reais, disse à Reuters o vice-presidente de operações imobiliárias, Antonio Guedes.   Continuação...