Chuvas favorecem aceleração do plantio de soja em MT, mas atraso persiste

sexta-feira, 31 de outubro de 2014 16:19 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O plantio de soja em Mato Grosso, favorecido pelo retorno das chuvas ao Estado, avançou para 40,5 por cento da área total estimada para esta safra 2014/15, o dobro do índice registrado na semana passada, apontaram nesta sexta-feira dados do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea).

No entanto, a semeadura ainda está atrasada na comparação com um ano atrás, quando 71,7 por cento da área havia sido plantada.

"A tendência é o índice plantio se aproximar cada vez mais do registrado na safra passada. O pessoal está trabalhando dia e noite, estão dobrando turno", relatou o diretor técnico da Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso (Aprosoja MT), Nery Ribas.

Segundo ele, ainda há locais isolados com problemas de chuvas irregulares. No entanto, na maior parte do Estado, as chuvas normalizaram nesta semana.

O plantio ficou praticamente parado no início do mês em Mato Grosso, principal produtor de grãos do país, devido à falta de chuvas.

As precipitações começaram a aparecer, ainda de maneira irregular, em meados do outubro. Ainda assim, não foi suficiente para recuperar índices históricos.

O acumulado de chuvas em Mato Grosso em outubro ficou abaixo da metade da média histórica, segundo relatório da Somar Meteorologia desta sexta-feira.

A Somar disse que as chuvas vão prosseguir nos próximos dias em forma de pancadas sobre o Centro-Oeste. Entre 5 e 9 de novembro, elas voltam a se concentrar no centro e no Sul do país.

A previsão é que Mato Grosso colha uma safra recorde de 27,7 milhões de toneladas, segundo o Imea. O volume deverá representar quase um terço da produção nacional, estimada por diversas consultorias em mais de 90 milhões de toneladas.

(Por Gustavo Bonato)