Preços do petróleo caem pelo 4º mês, mais longa série de perdas desde 2008

sexta-feira, 31 de outubro de 2014 17:57 BRST
 

Por Sam N. Adams

NOVA YORK (Reuters) - A série de perdas do petróleo continuou pelo quarto mês seguido nesta sexta-feira, com os preços desabando após mais uma rodada de estímulos monetários do Japão impulsionar o dólar e golpear o mercado de petróleo, que já sofre pela oferta robusta.

O petróleo dos Estados Unidos chegou a recuar abaixo de 80 dólares por barril, mas reduziu as perdas no fim do dia, com vendidos ajustando suas posições no fim de mês.

A pressão veio de levantamentos mensais mostrando que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) quase não fez esforço para reduzir a produção neste mês, mesmo diante da baixa da commodity aos menores níveis em quatro anos.

A última vez em que o Brent ou o petróleo dos EUA caíram por quatro meses seguidos começou em julho de 2008. O Brent recuou por seis meses, até dezembro de 2008, e o petróleo dos EUA só se recuperou em janeiro de 2009.

O Brent para dezembro LCOc1 recuou 0,38 dólar nesta sessão, a 85,86 dólares por barril, acumulando queda de 9 por cento em outubro. O petróleo dos EUA CLc1 caiu 0,58 dólar, a 80,54 dólares por barril, perdendo 11,6 por cento no mês.

O Banco do Japão surpreendeu os mercados financeiros nesta sexta-feira ao expandir seu programa de estímulos, impulsionando as ações japonesas mas levantando preocupações com a saúde econômica do importador de petróleo.

"É uma dose grande de estímulos. O Japão está basicamente dobrando a aposta em 'quantitative easing' num momento em que os EUA estão abandonando o QE", disse Phil Flynn, do Price Futures Group. "Que hora melhor para ter impacto no mercado, para ter um grande choque de valor no sistema?"