Fonte solar surpreende no leilão de energia mais competitivo do país

sexta-feira, 31 de outubro de 2014 21:13 BRST
 

Por Anna Flávia Rochas

SÃO PAULO (Reuters) - A energia solar vendeu nesta sexta-feira 1.048 MW de capacidade instalada de 31 novos projetos, em seu primeiro leilão público nacional em que não teve que disputar com outras fontes mais competitivas, num resultado acima do esperado.

O leilão foi o mais competitivo entre os já realizados no país, com 104 rodadas de lances.

Os projetos solares vão injetar cerca de 889,7 MW na rede elétrica brasileira a partir de 2017, informaram a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

"Esse leilão é um marco no setor elétrico brasileiro. Contratou-se energia solar com um dos menores preços que temos conhecimento no mundo. Isso coloca o Brasil como uma das fronteiras da expansão da energia solar", disse o presidente da EPE, Maurício Tolmasquim, em coletiva de imprensa após o leilão.

O executivo sinalizou que a contratação de energia solar continuará a ocorrer anualmente.

O preço-médio da energia solar praticado no leilão ficou em 215,12 reais por megawatt-hora (MWh), deságio de 17,89 por cento frente ao preço teto de 262 reais permitido para a fonte. O total de energia vendida dessa fonte foi de 202,1 megawatts médios.

Tolmasquim sinalizou que a fonte solar deve continuar a ter chance de vender energia sem competição com outras fontes em leilões futuros. "A eólica e a solar estão com preços muito distantes", disse. "Sempre que necessário, deve-se fazer leilões por fonte", completou.

Tolmasquim disse que o leilão foi importante para ter uma sensibilidade sobre os preços que podem ser praticados pela energia solar no país. "Claro que vamos ajustar o preço-teto com as informações que saíram desse leilão", declarou, completando que a tendência é de queda no preço-teto no futuro.   Continuação...