Indústria cresce lentamente na zona do euro em outubro, com queda nos preços, mostra PMI

segunda-feira, 3 de novembro de 2014 07:25 BRST
 

Por Jonathan Cable

LONDRES (Reuters) - A atividade industrial da zona do euro cresceu no mês passado de modo ligeiramente mais lento do que se estimava, uma vez que mais descontos na porta de fábricas não conseguiu impulsionar as encomendas, mostrou nesta segunda-feira a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês).

Um segundo mês de cortes de preços, junto à expansão apenas fraca na Alemanha --o motor de crescimento da zona do euro-- e contrações na França e na Itália serão desconcertantes para o Banco Central Europeu (BCE), que luta para evitar deflação.

O PMI final de indústria do Markit para outubro atingiu 50,6 no mês passado, superando a leitura de 50,3 em setembro mas ficando abaixo da leitura preliminar de 50,7. Outubro marcou o 16º mês em que o índice fica acima da marca de 50, que separada crescimento de contração.

"O desempenho da atividade industrial da zona do euro continuou amplamente estável no início do último trimestre", disse o economista sênior da Markit, Rob Dobson. "A indústria portanto não deve fornecer um impulso significativo ao crescimento anêmico do Produto Interno Bruto da união monetária".

O crescimento econômico estagnou no segundo trimestre. Com a inflação alcançando apenas 0,4 por cento em outubro, o BCE está enfrentando pressão para lançar mais estímulos.