Produção da principal região de açúcar da China deve cair 16% em 2014/15

segunda-feira, 3 de novembro de 2014 09:36 BRST
 

PEQUIM (Reuters) - A produção de açúcar em Guangxi, principal região de cultivo de cana na China, deverá cair 16 por cento para 7,2 milhões de toneladas no ano comercial 2014/15, disse uma associação do setor, em uma projeção bem menor que a de muitos analistas.

A forte queda na região autônoma no sul da China ocorre em um momento em que o governo planeja uma nova redução nos preços que as usinas precisam pagar pela cana, um movimento que deverá levar agricultores a plantar menos no próximo ano, reduzindo ainda mais a produção no segundo maior consumidor mundial do adoçante.

O declínio na produção doméstica pode estimular ainda mais as importações, que já estão em ascensão, com refinarias modernas comprando açúcar bruto no exterior.

Os produtores de Guangxi respondem por dois terços da cana produzida na China. No ano passado, muitos migraram para produtos como amora, milho e eucalipto, depois que o governo reduziu os preços oficias da cana, disse o presidente da Associação de Açúcar de Guangxi, Nong Guang em um relatório publicado no fim de semana.

A área plantada com cana caiu 15,6 por cento, para 900 mil hectares, disse Nong. A estimativa ficou abaixo da projeção da consultoria Kingsman, de 963 mil hectares.

A Green Pool Commodities havia estimado produção de 7,7 milhões de toneladas em Guangxi.

A Associação de Açúcar da China estimou que o país deverá produzir 12 milhões de toneladas nesta temporada, queda de 10 por cento ante os 13,3 milhões de toneladas de 2013/14.

(Por Dominique Patton)