Holcim tem lucro e vendas atingidos por fraqueza na Europa e América Latina

segunda-feira, 3 de novembro de 2014 09:51 BRST
 

ZURIQUE (Reuters) - O grupo suíço de cimento Holcim divulgou nesta segunda-feira uma queda no lucro e no faturamento trimestral, atingidos por efeitos cambiais e fraqueza europeia e na América Latina.

A companhia, que está se fundindo com a francesa Lafarge, divulgou vendas maiores em mercados como os Estados Unidos e Índia, onde o investimento em infraestrutura acelerou após eleições.

Mas na Europa o ambiente continuou desafiador, com desaceleração de crescimento na Alemanha e França. Na América Latina, a performance da empresa foi atingida por incertezas em mercados como a Argentina.

A empresa se tornou mais cautelosa sobre sua perspectiva para as vendas de cimento e agora não espera mais crescimento de volumes na Europa.

A receita do terceiro trimestre caiu 2,1 por cento, para 5,18 bilhões de francos suíços (5,4 bilhões de dólares), ficando ligeiramente abaixo da média de estimativas de 5,27 bilhões obtida em pesquisa da Reuters. Excluindo efeitos cambiais, as vendas subiram 0,9 por cento no terceiro trimestre.

O desempenho ficou abaixo do crescimento de 3 por cento de vendas obtido pela rival mexicana Cemex no período.

O lucro líquido atribuível aos acionistas caiu 4,7 por cento, para 447 milhões de francos ante estimativa de 459 milhões, segundo pesquisa.

A Holcim afirmou nesta segunda-feira que a companhia e a Lafarge começaram o processo de venda de ativos para verem a fusão ser aprovada por autoridades regulatórias e estavam em negociação com potenciais compradores. A Cemex já descartou que vai fazer oferta pelos ativos.

Várias fontes com conhecimento do assunto afirmaram à Reuters em outubro que a alemã HeidelbergCement e a Votorantim Cimentos estavam considerando uma oferta conjunta por todo o portfólio a ser vendido.

(Por Caroline Copley)