Venda de veículos novos no Brasil recua 7% em outubro, diz Fenabrave

segunda-feira, 3 de novembro de 2014 19:41 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - As vendas de veículos novos no Brasil em outubro subiram 3,6 por cento sobre setembro, mas caíram 7 por cento no comparativo anual, para cerca de 306,9 mil unidades, informou a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) nesta segunda-feira.

Os licenciamentos de carros no mês passado somaram 216,6 mil unidades, enquanto os emplacamentos de comerciais leves foram de 74,8 mil. O setor teve ainda vendas de 12 mil unidades de caminhões e de 3,1 mil ônibus no mês passado, disse a Fenabrave.

A indústria divulga dados consolidados do setor da Anfavea na quinta-feira, incluindo produção e exportações.

Por dia útil, as vendas totais do mês passado corresponderam a 13,3 mil unidades ante média de 14,4 mil em outubro de 2013.

O desempenho de outubro está em linha com a média de vendas por dia útil do primeiro semestre, de 13,3 mil veículos, embora os dados da primeira metade do ano sofreram influência de feriados forçados em cidades-sede da Copa do Mundo.

Até o final do ano, a Fenabrave espera um aquecimento nas vendas, devido à antecipação de compras por conta do fim do benefício do IPI, programado para o dia 31 de dezembro. "Com isso, imaginamos encerrar o ano com cerca de 5 por cento de aumento nas vendas", disse em nota o presidente da entidade, Flavio Meneghetti.

A Anfavea espera que o movimento de vendas do segundo semestre seja melhor que o da primeira metade do ano, crescendo 14,3 por cento no período. Para o ano como um todo, a expectativa é de queda de 5,4 por cento nos licenciamentos, a 3,564 milhões de unidades.

Com o desempenho do mês passado, a indústria acumula vendas de 2,83 milhões de veículos, queda de 9 por cento sobre o total licenciado de janeiro a outubro de 2013.

Na semana passada, executivos de montadoras presentes no salão do automóvel de São Paulo afirmaram que esperam certa recuperação nas vendas nos últimos meses do ano em relação aos meses anteriores, diante do fim das incertezas sobre eleições e pagamento do 13 salário.   Continuação...