Desaceleração na Rússia por Ucrânia afeta crescimento no Cáucaso e Ásia Central, diz FMI

terça-feira, 4 de novembro de 2014 08:38 BRST
 

ALMATY (Reuters) - O crescimento econômico no Cáucaso e na Ásia Central vai ser mais fraco neste ano e no próximo, atingido pela desaceleração na Rússia, informou o Fundo Monetário Internacional (FMI) nesta terça-feira.

A região, que inclui oito Estados ex-soviéticos desde os mares Negro e Cáspio até a Sibéria, Irã e China, vai ver o seu crescimento econômico desacelerar para 5,5 por cento em 2014 e 2015, 0,75 ponto percentual menor do que o previsto em maio.

Os exportadores de petróleo, como o Cazaquistão, também serão atingidos pela recente queda acentuada dos preços do petróleo.

Economistas do FMI dividiram a região em exportadores de hidrocarbonetos (Azerbaijão, Cazaquistão, Turcomenistão e Uzbequistão) e importadores de petróleo e gás (Arménia, Geórgia, Quirguistão e Tajiquistão).

A Rússia é o principal parceiro comercial da região e uma das principais fontes de remessas e investimentos.

"Um aprofundamento das tensões geopolíticas entre a Rússia e a Ucrânia pode ter impacto significativo sobre a região, no curto e no médio prazos", informou o FMI.

 
Logo do FMI na sede do fundo em Washington. 18/04/2013 REUTERS/Yuri Gripas