Gerdau corta investimentos e revisa plano para mineração, após queda no lucro no 3º tri

quarta-feira, 5 de novembro de 2014 15:08 BRST
 

Por Marcela Ayres e Alberto Alerigi Jr.

SÃO PAULO (Reuters)- O grupo siderúrgico Gerdau, líder no segmento de aços longos nas Américas, cortou em 12,5 por cento os investimentos previstos para este ano e colocou em revisão plano de ampliação de sua capacidade de produção de minério de ferro, em um cenário de baixa demanda por aço no Brasil e queda no preço da commodity.

A companhia divulgou mais cedo que o lucro líquido do terceiro trimestre caiu para menos da metade do lucro apurado no mesmo período do ano passado, afetado pela fraqueza da economia brasileira e queda na demanda na América Latina, enquanto o resultado financeiro negativo maior pesou por conta da desvalorização do real contra o dólar.

Segundo o presidente-executivo da Gerdau, André Gerdau Johannpeter, o plano de investimento da companhia para este ano foi reduzido de 2,4 bilhões de reais para 2,1 bilhões de reais.

Os investimentos previstos para este ano, mesmo antes da redução, já estavam abaixo da média anual de 2,6 bilhões de reais nos últimos três anos. Nos nove meses até setembro, os investimentos da Gerdau em ativo imobilizado totalizaram 1,6 bilhão de reais.

"O cenário hoje mostra que devemos reduzir esse nível de investimento. Estamos com nível de 70 a 75 por cento de capacidade ocupada no Brasil e no mundo", disse o executivo em teleconferência com jornalistas.

Parte da redução no plano de investimento deve-se à revisão nos estudos da companhia para ampliar sua capacidade de produção de minério de ferro, atualmente em 11,5 milhões de toneladas por ano. A Gerdau vinha há vários trimestres avaliando oportunidades para elevar a capacidade para 18 milhões de toneladas em 2016 e para 24 milhões de toneladas ano em 2018.

A decisão foi ocorreu em um momento em que o preço do minério caiu para o menor nível em mais de cinco anos. Nesta quarta-feira, a commodity era negociada a 76 dólares por tonelada, menor patamar desde junho de 2009. A queda acumulada no ano chega a quase 43 por cento.

Às 13h56, as ações da Gerdau exibiam alta de 0,96 por cento, a 11,55 reais, enquanto o Ibovespa recuava 1,17 por cento.   Continuação...