Dow Jones e S&P 500 fecham em patamares recordes

quinta-feira, 6 de novembro de 2014 20:21 BRST
 

Por Yasmeen Abutaleb

NOVA YORK (Reuters) - Os índices Dow Jones e S&P 500 fecharam esta quinta-feira em patamares recordes, ajudados pela sinalização de que o Banco Central Europeu tomará mais medidas, caso necessário, para impulsionar a enfraquecida economia da zona do euro.

O índice Dow Jones .DJI subiu 0,40 por cento, a 17.554 pontos, enquanto o S&P 500 .SPX teve ganho de 0,38 por cento, a 2.031 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq .IXIC subiu 0,38 por cento, a 4.638 pontos.

Os índices oscilaram entre os campos positivo e negativo ao longo do dia.

O presidente do BCE, Mario Draghi, indicou apoio a medidas adicionais para impulsionar a economia da zona do euro, caso necessário, e disse que o Conselho do BCE foi unânime em seu compromisso com o uso de medidas não convencionais.

Os setores de telecomunicações .SPLRCL e de serviços públicos .SPLRCU foram os mais fracos do dia, com quedas de 0,8 e 1,8 por cento, respectivamente. O setor industrial .SPLRCI subiu 1,1 por cento, sendo o mais forte do dia.

Draghi "trouxe mais clareza, mas ainda tem mais a ser feito e não é saudável focar em expectativas por estímulo em vez de fundamentos", disse o estrategista-chefe da JonesTrading, Michael O'Rourke.

As ações da Qualcomm (QCOM.O: Cotações) pressionaram o setor de tecnologia, caindo 8,6 por cento, a 70,58 dólares, depois da empresa afirmar que uma investigação antitruste e problemas com a obtenção de royalties podem prejudicar os negócios da China no próximo ano.

As ações da Genworth Financial (GNW.N: Cotações) despencaram 38,5 por cento na sessão, a maior queda diária desde novembro de 2008, durante a crise financeira. Tom McInerney, presidente executivo da Genworth, disse estar "muito decepcionado" com os resultados da divisão de seguro de vida da companhia.

Os papéis da Whole Foods Market (WFM.O: Cotações) subiram 12,2 por cento, para 44,85 dólares, depois que os resultados superaram as expectativas.