Via Varejo começa a vender móveis planejados

sexta-feira, 7 de novembro de 2014 13:48 BRST
 

SANTO ANDRÉ São Paulo (Reuters) - A Via Varejo, que opera as bandeiras Pontofrio e Casas Bahia, anunciou nesta sexta-feira o início da venda de móveis planejados e a revitalização de ambientes de exposição de móveis em suas lojas, em aposta piloto na sofisticação da oferta para alavancar vendas num setor fragmentado no país.

Com a novidade a Via Varejo, líder de mercado no país e dona da fábrica Bartira, quer abocanhar fatia maior de um mercado que movimentou 60 bilhões de reais em 2013, disso 5 bilhões pela companhia, cerca de 20 por cento de duas vendas.

"O consumidor vai continuar achando os móveis que sempre achou na nossa loja. Queremos agora atingir o consumidor que não compra com a gente", afirmou o diretor comercial de móveis da empresa, André Caio.

Com a revitalização, a Via Varejo exporá móveis em ambientes planejados, nos moldes de rivais que oferecem móveis mais caros e com componente mais forte de design, como Tok&Stok e Etna.

Já com os planejados, vendidos através de parceria com a fabricante Unicasa, a ideia é atrair os consumidores que enxergam esses produtos como sonho caro demais. Enquanto uma cozinha de aço tradicional parte de cerca de 800 reais, uma modular sai de 1,5 mil reais, e uma planejada, de 3 mil reais.

"Não existe no mercado de planejados hoje oferta abaixo de 10 mil reais. Estamos criando essa categoria", disse o diretor-presidente da Via Varejo, Líbano Barroso. O prazo de entrega será inicialmente de 50 dias, com a perspectiva de cair à medida que as operações amadurecerem, disse.

Na visão do executivo, o fato de a indústria de móveis ser pulverizada no país contribuiu para que ela não acompanhasse a evolução dos desejos de consumo da classe C com a rapidez que é vista, por exemplo, na indústria de eletrônicos.

"Vimos um papel de ser liderança nisso, criar tendência e atender essa realidade", afirmou.

A expectativa é que a venda de móveis suba de 20 a 30 por cento nas unidades que passarem pelas mudanças, afirmou o diretor-executivo comercial da Via Varejo, Henrique Vendramini, sem dar detalhes ou dar prazos.   Continuação...