Bolsas da Europa fecham em queda, puxadas por bancos

sexta-feira, 7 de novembro de 2014 16:10 BRST
 

Por Lionel Laurent e Blaise Robinson

PARIS (Reuters) - O índice de ações europeu fechou em queda nesta sexta-feira com o pessimismo em relação ao crescimento econômico e à demanda por empréstimos na Europa atingindo as ações do setor bancário, enquanto dados mistos do mercado de trabalho dos Estados Unidos não foram suficientes para melhorar o sentimento do investidor.

O índice FTSEurofirst 300 das principais ações europeias fechou com queda de 0,50 por cento, aos 1.344 pontos.

As ações haviam ensaiado um breve rali na quinta-feira após o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, reiterar planos de reviver a enfraquecida economia da zona do euro injetando mais dinheiro na economia.

Mas operadores citaram persistentes dúvidas sobre o momento e o tamanho de possíveis medidas futuras do BCE, além de sinais de bancos da zona do euro que sugerem que a perspectiva de crescimento do crédito continua turva.

"Considerando o fato de que tivemos alguns resultados fracos em termos de crescimento de carteira em bancos franceses, com até mesmo crescimento negativo da carteira no Crédit Agricole, há temores de verdadeira desaceleração nesses bancos", disse Shailesh Raikundlia, analista do BESI.

O índice bancário do STOXX Europe recuou 1,4 por cento, com vários bancos gregos caindo 9 a 10 por cento e o francês Credit Agricole caindo 3 por cento.

A criação de vagas de emprego fora do setor agrícola nos EUA em outubro ficou acima de 200 mil, mas abaixo das estimativas de 230 a 240 mil, deixando o ânimo dos investidores pouco mudado.

O índice FTSEurofirst 300 fechou em queda de 0,50 por cento, a 1.344 pontos.   Continuação...