Dólar sobe ante real, em dia de agenda esvaziada e baixa liquidez

terça-feira, 11 de novembro de 2014 17:15 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - Em mais um dia de baixa liquidez e agenda esvaziada, o dólar subiu, com investidores ainda adotando uma postura defensiva enquanto aguardam mais detalhes sobre como será a política econômica no segundo mandato da presidente Dilma Rousseff.

A moeda norte-americana avançou 0,33 por cento, a 2,5577 reais na venda. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 1 bilhão de dólares.

Já no mercado de dólar futuro, foram negociados apenas cerca de 200 mil contratos para o mês seguinte. Nos vinte pregões passados, esse dado ficou em torno de 340 milhões de contratos.

"A cada dia que passa e não temos novidades, o mercado fica mais ansioso e mais o câmbio fica tenso", disse o operador da corretora B&T Marcos Trabbold.

Embora poucos mercados tenham fechado oficialmente em função do feriado do Dia dos Veteranos nos Estados Unidos, muitos operadores estavam afastados das mesas nesta sessão. Além disso, os poucos indicadores econômicos desta terça-feira limitaram o espaço para apostas.

O marasmo no cenário internacional se soma ao quadro de indefinições no Brasil, que tem esvaziado os mercados financeiros nas últimas semanas. Investidores querem saber principalmente como será a política fiscal nos próximos quatro anos, criticada por ser excessivamente expansionista e pouco transparente.

Uma indicação sobre essa trajetória poderia vir com o próximo ministro da Fazenda, que substituirá Guido Mantega. Mas Dilma já afirmou que só anunciará o nome após a reunião do G20, que ocorre em 15 e 16 de novembro, alimentando a ansiedade entre os agentes financeiros.

"O mercado está vazio e não temos novidades. O resultado é que o dólar sobe, porque o clima de indefinições continua pesado", disse o operador de uma corretora internacional.

Nesta manhã, o Banco Central vendeu a oferta total de até 4 mil swaps cambiais, que equivalem a venda futura de dólares, pelas atuações diárias. Foram vendidos 2,75 mil contratos para 1º de junho e 1,25 mil para 1º de setembro de 2015, com volume correspondente a 197,6 milhões de dólares.   Continuação...