Aumento prematuro dos juros é o maior risco para o Fed, diz Dudley

quinta-feira, 13 de novembro de 2014 07:54 BRST
 

ABU DHABI (Reuters) - Elevar a taxa de juros cedo demais gera "consideravelmente maiores" riscos para o Federal Reserve, banco central norte-americano, do que se o movimento for tarde demais, disse nesta quinta-feira o presidente do Fed de Nova York, William Dudley, numa forte defesa de abordagem mais paciente sobre apertar a política monetária.

Dudley disse que leituras oficiais da inflação deverão recuar nos próximos meses como resultado da queda dos preços da gasolina nos Estados Unidos. Ele repetiu que o Fed pode querer deixar a economia correr suavemente para ajudar os norte-americanos desempregados há muito tempo, finalmente, encontrarem emprego.

À medida que o banco central se aproxima de seu primeiro aumento da taxa de juros em quase uma década, esperada para o próximo ano, o discurso de Dudley em Abu Dhabi reforçou a tendência de que a chair Janet Yellen e outros membros do Fed o farão com cautela.

Com a taxa básica de juros do Fed perto de zero, um "aperto prematuro pode levar a condições financeiras que são demasiadas apertadas, resultando em uma economia mais fraca e abortando a decolagem", disse Dudley. Isso "prejudicaria a credibilidade do Fed e, mais importante, seria difícil corrigir", disse ele em comentários preparados para o Banco Central dos Emirados Árabes.

O desemprego nos EUA caiu drasticamente para perto de 5,8 por cento, e o crescimento econômico tem sido forte a maior parte deste ano. Mas a inflação tem se mantido abaixo da meta do Fed de 2 por cento nos últimos anos, confundindo o momento de um aumento da taxa.