Empresa chinesa de petróleo CNPC apoia decisão de prender ex-presidente

sábado, 6 de dezembro de 2014 11:09 BRST
 

XANGAI (Reuters) - Líderes da China National Petroleum CNPC, maior produtora de petróleo e gás do país e no passado uma base de poder político de Zhou Yongkang, apoiaram neste sábado a decisão de prendê-lo por corrupção.

A decisão do Partido Comunista para exonerar Zhou, na sexta-feira, foi "sábia, correta e decisiva", disse um comunicado no site da CNPC, após reunião de membros do partido da empresa.

O partido decidiu na sexta-feira expulsar o ex-chefe de segurança do país, 71, e acusou-o de crimes que vão de corrupção passiva a vazamento de segredos de Estado.

Ele é de longe o maior executivo apanhado pela campanha do presidente Xi Jinping de combate à corrupção e o funcionário chinês mais antigo a ser enredado em um escândalo de corrupção, desde que os comunistas chegaram ao poder em 1949.

Zhou subiu na hierarquia na estatal CNPC a partir de 1996-98, quando atuou como gerente geral da empresa, cultivando uma rede que as autoridades anti-corrupção têm perseguido.

No fim de novembro, o jornal Diário do Povo, porta-voz do partido, disse que as autoridades estavam investigando cinco redes em conjunto com Zhou, incluindo colegas no CNPC.

(Reportagem de John Ruwitch)