Países latinoamericanos lançam plano para combater aquecimento global

domingo, 7 de dezembro de 2014 18:05 BRST
 

Por Marcelo Teixeira

LIMA (Reuters) - Oito países latinoamericanos anunciaram neste domingo uma iniciativa para restaurar 20 milhões de hectares de florestas degradadas e terras agrícolas, buscando usar essas terras para armazenar carbono na vegetação natural e reduzir as emissões que causam o aquecimento global.

Argentina, Colômbia, Chile, Costa Rica, Equador, Guatemala, México e Peru e dois programas regionais aderiram à iniciativa 20x20 que pretende ter todo o trabalho planejado na região pronto em 2020.

O programa contará inicialmente com um financiamento de 365 milhões de dólares de investidores privados.

Emissões de gases com efeito estufa de mudanças de uso da terra, como desmatamento, são responsáveis por 15 por cento das emissões globais, ou mais do que o do setor dos transportes. Assim, os programas para evitar a destruição das florestas ajudam a reduzir a quantidade desses gases.

"Haverá projetos para evitar o desmatamento, outras para restaurar a vegetação original com espécies adequadas e ações em manejo agroflorestal também", disse Walter Vergara, membro sênior da World Resources Institute (WRI), sediada em Washington que está a assessorando os participantes do programa.

"Mas a ideia é tornar as florestas tão permanentes quanto possível", disse ele.

Vários países da América Latina têm visto uma redução rápida das suas florestas nos últimos anos, diante da exploração madeireira, agricultura.

De acordo com o WRI, cerca de metade das emissões de carbono na América Latina e no Caribe vem do uso da terra, mudança no uso da terra e silvicultura, ou cerca de 2 gigatoneladas de dióxido de carbono equivalente (CO2e) por ano (dados de 2012).   Continuação...