Preços baixos das commodities vão estimular crescimento global, diz Trafigura

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 11:18 BRST
 

Por Dmitry Zhdannikov

LONDRES (Reuters) - Os preços mais baixos das commodities vão estimular a economia global e China continua a ser uma bênção para as matérias-primas, apesar de recentes dados fracos do país, afirmou nesta segunda-feira o fundador trading suíça Trafigura, Claude Dauphin.

"Também é importante lembrar que os preços atuais das commodities vão agir como uma bênção para a economia mundial, juntamente com custos mais baixos de frete e de financiamento", disse Dauphin, presidente da Trafigura, em um comunicado.

Ele disse a Trafigura, um dos maiores comerciantes de commodities do mundo, foi protegida das flutuações de preços acentuadas por conta de sua política de hedge.

"Mas não somos indiferentes aos benefícios da queda dos preços para o crescimento", acrescentou Dauphin.

Os preços do petróleo Brent caíram cerca de 40 por cento desde o pico deste ano, em junho, com operadores apontando excesso de oferta, enquanto o índice Thomson Reuters/Core Commodity caiu em um quinto.

A empresa não listada Trafigura disse em seu relatório anual que o investimento durante o ano até setembro de 2014 foi de 1,7 bilhão de dólares, um pouco menor do que os 2 bilhões investidos em 2013.

"Quaisquer que sejam os números de curto prazo, a China continua a ser um fator de crescimento fundamental para mercados tão díspares como o cobre, carvão e gás natural liquefeito", disse Dauphin.

Segundo ele, um crescimento de 7 por cento da China na base atual equivale a volumes dramaticamente maiores do que um crescimento de mais de 10 por cento na base de cinco anos atrás. "Neste ritmo, a economia chinesa terá dobrado novamente em uma década", destacou Dauphin.

O crescimento da China em 2014 deverá suavizar para 7,4 por cento este ano, uma mínima de 24 anos, segundo uma pesquisa da Reuters.