Ações da Europa caem após corte de rating da Itália e dados mais fracos da Ásia

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 16:19 BRST
 

Por Alistair Smout e Sam Wilkin

LONDRES (Reuters) - O principal índice de ações da Europa fechou em queda nesta segunda-feira após o corte da nota de classificação de risco da Itália e dados econômicos mais fracos da China e do Japão.

O índice FTSEurofirst 300 das principais ações europeias caiu 0,69 por cento, aos 1.395 pontos, após ter subido 1,8 por cento na sexta-feira, devido a dados melhores que o esperado do mercado de trabalho dos Estados Unidos.

Dados de outras regiões foram menos encorajadores. As exportações da China subiram 4,7 por cento em novembro ante mesmo mês de 2013, e as exportações caíram 6,7 por cento, muito pior que as expectativas, aumentando temores de que a segunda maior economia do mundo pode ter uma desaceleração maior.

A economia do Japão encolheu mais que o inicialmente reportado no terceiro trimestre devido a quedas no investimento de empresas.

Ações do setor de energia voltaram a recuar devido à queda do preço do Brent, que caiu mais de 2 dólares o barril após o Morgan Stanley cortar a projeção para a commodity e o mercado de petróleo ter pouco apoio dos dados da China.

A S&P rebaixou a nota de crédito da Itália para BBB-, apenas um degrau acima de junk, ante BBB, citando o fraco crescimento e baixa competitividade que prejudicam a sustentabilidade da sua enorme dívida pública.

"O rebaixamento da Itália é um lembrete de que a crise de dívida soberana da Europa não desapareceu da noite para o dia", disse o diretor de pesquisa global do Barclays, Henk Potts.

"Os sentimentos ainda estão um pouco sensíveis no curto prazo, os investidores precisam olhar para um horizonte de médio e longo prazo na Europa".   Continuação...