December 8, 2014 / 8:39 PM / 3 years ago

ENTREVISTA-Sem novos shoppings, Multiplan mira estabilidade em desempenho em 2015

7 Min, DE LEITURA

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Sem inaugurações de novos shoppings centers ou aberturas de expansões relevantes em 2015, a Multiplan vai se focar em seus ativos existentes para obter um desempenho semelhante a 2014 no próximo ano, quando suas ações poderão integrar o Ibovespa.

A companhia administra shoppings de alto padrão como Morumbi Shopping e Vila Olímpia, em São Paulo, e Barra Shopping e Village Mall, no Rio de Janeiro.

“Eu acho que (2015) vai ser parecido com este ano, um pouquinho mais fraco”, afirmou o diretor vice-presidente e de relações com investidores da Multiplan, Armando D'Almeida Neto, em entrevista à Reuters, quando questionado sobre o desempenho das vendas no próximo ano.

“Óbvio que eu queria que o vento bom da economia empurrasse a empresa para frente. Provavelmente a gente não vai ter isso. Daí eu concluir que o ano vai ser ruim, eu não consigo ver isso, pelo menos com os ativos que nós temos”, acrescentou.

Segundo ele, as vendas de Natal nos shoppings da companhia devem exibir um nível semelhante aos dos últimos trimestres deste ano. “(Esperamos) uma boa temporada de festas em termos de vendas. Vejo um crescimento no nível dos últimos trimestres, não vejo desaceleração", afirmou D'Almeida.

O executivo citou resultados de trocas de cupons promocionais no Barra Shopping como um termômetro das vendas do período natalino. Desde o final de novembro, a cada 500 reais em compras, os clientes têm direito de trocar notas fiscais por um cupom para sorteio de prêmios.

Nos primeiros 10 dias da ação, a soma do valor das notas fiscais trocadas ultrapassou 13 milhões de reais, 18 por cento acima do mesmo período em 2013, diante de uma expectativa de receber mais de 300 mil cupons em 2014. O empreendimento, um dos mais tradicionais da Multiplan, respondeu por 14,4 por cento das vendas do grupo entre janeiro e setembro.

No trimestre encerrado em setembro, a Multiplan teve vendas mesmas lojas 6,1 por cento maiores, ante avanço de 8,4 por cento um ano antes.

Por outro lado, as vendas totais dos shoppings da Multiplan cresceram 12,5 por cento entre janeiro e setembro, quando as vendas da indústria subiram 7,3 por cento, segundo a Abrasce, associação do setor. Os números também são superiores aos dados do varejo, cujas vendas entre janeiro e agosto têm alta de 2,9 por cento, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“A economia certamente não tem sido incentivo ou não tem dado um ritmo mais forte para o setor crescer, locar novas lojas, trazer novas operações. Mas você não pode dizer que é a única razão (para a fraqueza do setor) ou dizer que todos os shoppings vão sentir da mesma maneira”, disse D'Almeida.

As incertezas da economia e um elevado número de inaugurações de shopping centers nos últimos anos aumentaram a rotatividade de lojas nesses empreendimentos, com o maior impacto sendo sentido por lojistas de menor porte, dizem especialistas do setor. Além disso, o ambiente de crédito mais caro e inflação em alta tem contribuído para uma baixa expectativa de vendas do varejo durante o Natal.

Diante deste cenário, a Multiplan afirma que a opção por não lançar mais shoppings no próximo ano faz parte da estratégia da companhia. A partir de 2013, a companhia optou por se focar em seus empreendimentos existentes, depois de abrir cinco shoppings e dois projetos multiuso desde 2011, que somados às cinco expansões até 2014, adicionaram 271 mil metros quadrados à sua área bruta locável (ABL).

Entre os esforços atuais da companhia está na busca de lojas que atraiam clientes para seus shoppings, sendo a primeira do Brasil a ter uma loja da Apple, no Village Mall, além da varejista de moda feminina Forever 21, que abriu sua primeira unidade no Morumbi Shopping.

Endividamento

Após a expansão, a Multiplan trabalha em um novo ciclo de desenvolvimento e na redução da alavancagem, de acordo com D'Almeida.

A Multiplan diminuiu de 2,94 para 2,61 vezes a relação dívida líquida/Ebitda (sigla em inglês para lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) do primeiro trimestre para o terceiro trimestre de 2014.

Em 2014, a empresa lançou uma emissão de 400 milhões de reais em debêntures, além de um financiamento de 100 milhões de reais, que contribuíram para alongar o perfil da dívida. “A gente está muito bem preparado para 2015. Temos projetos a serem desenvolvidos, temos um endividamento muito confortável”, disse D´Almeida.

A companhia pretende trabalhar em três empreendimentos, sendo um em Canoas (RS), já em processo de pré-locação, e outros dois nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, que ainda dependem de aprovações de autoridades para que tenham prosseguimento. O executivo acrescentou, sem fornecer mais detalhes, que há projetos multiuso e expansões sendo analisadas pela direção da empresa.

Sem novos shoppings ou expansões relevantes, os investimentos da companhia caíram para 223 milhões de reais entre janeiro e setembro, depois de terem atingido um pico de 1,34 bilhão em 2012. Em 2013, os aportes da Multiplan foram de 775 milhões de reais.

Venda De Ativos?

A Multiplan diz que não tem interesse em seguir a estratégia de concorrentes como Aliansce e BR Malls de venda de ativos maduros ou que não tenha participação majoritária. Recentemente, a BR Malls anunciou a venda do Fashion Mall, no Rio de Janeiro, enquanto a Aliansce reduziu sua fatia no shopping Iguatemi Salvador, na capital baiana.

“Nós não estamos vendendo nenhum ativo”, disse D'Almeida, acrescentando que os empreendimentos já consolidados têm desempenho relevante.

Os cinco empreendimentos da Multiplan há mais de 30 anos em operação - Morumbi Shopping, Ribeirão Shopping, Barra Shopping, BH Shopping e Park Shopping - representam cerca de metade das vendas da empresa. Juntos, eles tiveram um crescimento combinado de vendas 9,5 por cento nos nove primeiros meses de 2014, na comparação anual.

Dos empreendimentos mais recentes, o Village, inaugurado em 2012, viu suas vendas subirem 75,4 por cento entre janeiro e setembro.

A Multiplan ingressou pela primeira vez na prévia da nova carteira do Ibovespa que vai vigorar entre janeiro e abril de 2015. A prévia é a primeira indicação da BM&FBovespa sobre a nova carteira teórica quadrimestral do principal índice da bolsa para o início do ano que vem.

“Hoje a gente estar no mais conhecido índice da bolsa brasileira, é uma evolução enorme. Minha expectativa é, uma vez que você entrou na prévia, muitos investidores passem a olhar o papel e negociar a ação", disse.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below