China avalia corte de taxas para mineradoras locais em mercado pressionado

terça-feira, 9 de dezembro de 2014 11:42 BRST
 

XANGAI (Reuters) - A China está avaliando um corte de taxas para produtores de minério de ferro locais, uma vez que os preços da mercadoria caem com o produto estrangeiro, mais barato, chegando ao país, segundo a publicação estatal China Securities Journal.

As grandes quantidades de minério importado ameaçam a sobrevivência de muitas empresas locais, indicou o jornal.

Os cortes de impostos potenciais para produtoras de minério de ferro na China, o maior consumidor da matéria-prima siderúrgica, resultariam em menores preços internos e provavelmente reduziriam a dependência da China das importações.

As taxas atuais para mineradoras chinesas estão pairando entre 20 e 30 por cento, e uma redução para menos de 10 por cento poderia melhorar significativamente a sua competitividade, disse o diretor de planejamento e pesquisa da indústria metalúrgica da China, Li Xinchuang, segundo o jornal.

As produtoras de minério de ferro da China têm, por anos, queixado-se de impostos pesados, que estão entre os mais altos do mundo.

     Um executivo sênior da Sinosteel Mining disse no início deste ano que os impostos representam cerca de 25 por cento dos custos de produção, enquanto as taxas representam apenas 8 por cento do custo de produtores australianos.

As autoridades competentes, incluindo o Departamento de Estado e do Ministério da Indústria, estão avaliando mudar as taxas para um nível razoável que criaria um "ambiente justo" para as mineradoras locais e estrangeiras, afirmou o vice-diretor do departamento de recursos no Ministério da Indústria e Informação Tecnologia, Luo Tiejun, também citado na publicação.

A China é o maior produtor mundial de minério de ferro, com uma produção anual de mais de 1 bilhão de toneladas. É também um dos produtores de minério de ferro mais caros do mundo, com algumas minas tendo um custo de até 120 dólares por tonelada, contra um custo de aproximadamente 20 dólares das principais mineradoras, como Rio Tinto e Vale.

As ações da mineradora Vale recuavam mais de 2 por cento nesta terça-feira, em meio à queda dos preços do minério de ferro.

Os contratos futuros da commodity caíram quase 4 por cento nesta terça-feira, para atingir o limite de baixa, em meio a preocupações sobre excesso de oferta.

(Reportagem da Redação de Xangai e Fayen Wong)