Reguladores financeiros repensam planos para regular grandes fundos de investimento

terça-feira, 9 de dezembro de 2014 11:47 BRST
 

Por Huw Jones

LONDRES (Reuters) - Reguladores financeiros globais estão tendo que revisar planos para regular os maiores fundos de investimento do mundo, pois as propostas originais dificultariam para gestores investir em projetos de infraestrutura, cruciais para retomar o crescimento.

Reguladores vêm trabalhando sobre regras voltadas a grandes fundos para assegurar que eles possam aguentem uma crise financeira e retiradas maciças de clientes, que poderiam desestabilizar o sistema financeiro global.

O primeiro esboço dos planos do Conselho de Estabilidade Financeira (FSB, na sigla em inglês) foi criticado pelo setor de fundos por potencialmente impor novas exigências de capitais sobre fundos similares às regras para grandes bancos.

O secretário-geral da Organização Internacional de Comissões de Valores Mobiliários (Iosco, na sigla em inglês), David Wright, membro do FSB que está ajudando a reescrever o plano, disse que haverá um foco maior nas atividades dos fundos e não apenas em seus tamanhos.

Isso consideraria questões como risco de fluxos de saída de dinheiro em mercados sob estresse e como criaria contágios.

"Este tem sido um debate difícil e complexo e ainda está ocorrendo", disse Wright numa conferência organizada pela ICI Global, associação comercial de fundos que fez lobby contra as primeiras propostas do FSB.

"Existe agora um olhar muito mais próximo para como o setor de administração de recursos está funcionando, na tentativa de identificar mais especificamente onde estão os riscos, se estão nos gestores de recursos ou nos fundos", disse Wright.

As propostas originais criaram disputas entre autoridades de bancos centrais e reguladores de valores mobiliários. Os BCs querem medidas para reduzir riscos, mas os reguladores do mercado querem cultivar finanças baseadas em mercados, como investimentos de fundos em projetos de infraestrutura.

(Por Huw Jones)