Meta fiscal de 2015 é neutra, talvez "ligeiramente contracionista", diz Tombini

terça-feira, 9 de dezembro de 2014 13:12 BRST
 

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, disse nesta terça-feira que a meta de superávit primário de 2015, recentemente anunciada é neutra em termos inflacionários.

"O superávit anunciado pelo futuro ministro da Fazenda, dado o atual momento da economia... traz política fiscal para o campo neutro, talvez ligeiramente contracionista", afirmou Tombini, que participa de audiência pública na Comissão Mista do Orçamento do Congresso Nacional.

A nova equipe econômica, que conta com o ministro indicado à Fazenda, Joaquim Levy, informou que a nova meta ajustada para a economia para pagamento de juros de 2015 é equivalente a 1,2 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).

(Reportagem de Luciana Otoni; Texto de Patrícia Duarte)

 
Presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, durante audiência pública no Senado, em Brasília. 10/12/2013. REUTERS/Ueslei Marcelino