Petróleo cai 5% com demanda fraca e inação saudita

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014 18:51 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Os preços do petróleo despencaram nesta quarta-feira, empurrando os valores nos Estados Unidos para mínimas de mais de cinco anos perto de 60 dólares por barril depois que dados mostraram um aumento nos estoques norte-americanos e de o ministro do Petróleo saudita reiterar que não tem planos de cortar produção.

O petróleo Brent caiu quase pela metade desde que atingiu um pico em junho acima 115 dólares por barril, com a produção crescente dos Estados Unidos e o minguante crescimento da demanda, que geraram um excedente de oferta que o maior exportador de petróleo do mundo não está disposto a reduzir.

O ministro do Petróleo saudita, Ali al-Naimi, descartou suposições de que o país poderia cortar a produção, dizendo que a extração do reino se manteve constante no último mês.

O reino produziu entre 9,6 milhões e 9,7 milhões de barris por dia (bpd) em novembro, disse ele, acrescentando: "Isso não vai mudar a menos que outros clientes venham e digam que querem mais petróleo."

O Brent caiu 3,9 por cento, para 64,24 dólares por barril, após mínima de 63,56 dólares, o menor nível desde julho de 2009, enquanto o petróleo nos Estados Unidos caiu 4,5 por cento, para fechar a 60,94 dólares por barril, tendo recuado durante a sessão para 60,43 dólares, perto da mínima de cinco anos e meio.

(Por Barani Krishnan, reportagem adicional de Jack Stubbs em Londres e Adam Rose em Pequim)