Fitch deve rebaixar nota do Japão após orçamento do próximo ano fiscal

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014 10:22 BRST
 

Por Stanley White

TÓQUIO (Reuters) - A Fitch Ratings disse que deve rebaixar a classificação de crédito do Japão em algum momento no começo do ano que vem após o governo ter adiado a elevação do imposto sobre vendas, o que se seguirá a um rebaixamento similar da Moody's em meio às crescentes preocupações sobre a dívida sem precedentes do país.

A Fitch quer ver que tipo de orçamento o Japão vai compilar para o próximo ano fiscal, mas reconheceu que há pouca chance de o governo cortar os gastos o suficiente para compensar receita perdida com o adiamento do imposto sobre vendas.

"Não acreditamos que o ambiente seja favorável ao envio de um orçamento que compense o adiamento da elevação do imposto sobre vendas", disse o chefe de soberanos da Ásia-Pacífico da Fitch, Andrew Colquhoun, em teleconferência.

"Nossa expectativa é de que a classificação cairá".

A classificação da Fitch para o Japão é "A+", quatro degraus abaixo do nível mais alto, AAA. A Fitch não deve considerar uma redução de mais de um degrau na classificação, disse Colquhoun.

A decisão do primeiro-ministro, Shinzo Abe, de adiar um alta no imposto sobre vendas de 8 por cento para 10 por cento pode se provar popular com eleitores e aliviar preocupações sobre o crescimento vacilante, mas eliminou quase completamente qualquer chance de o governo alcançar suas metas de redução do déficit.

A elevação do imposto, planejada originalmente para outubro de 2015, foi adiada em 18 meses após a alta anterior em abril ter ajudado a empurrar a economia para uma recessão.

A Moody's Investors Service também considerou o adiamento da alta do imposto como algo negativo, rebaixando o Japão na semana passada para A1, o que representa o mesmo nível da classificação da Fitch.