BHP Billiton vê consumo de aço na China desacelerando em 2015

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014 10:26 BRST
 

XANGAI (Reuters) - A gigante de mineração BHP Billiton espera que o crescimento do consumo de aço da China desacelere no ano que vem e já ajustou sua estratégia para lidar com o excesso de oferta que causou o colapso nos preços globais, disseram executivos nesta quinta-feira.

"Antecipamos a mudança na direção das condições de mercado atuais e o rebalanceamento da oferta e da demanda após um período de expansão maciça, num momento em que a oferta enfrenta dificuldades com a demanda, vimos essas mudanças chegando muito antes", disse o presidente-executivo, Andrew Mackenzie.

Este é um sinal de que uma das grandes em minério de ferro está reduzindo as expectativas após anos de otimismo sobre a demanda chinesa. Mackenzie acrescentou que a BHP parou de aprovar novos investimentos em grandes incrementos na produção de minério de ferro já em 2011.

A BHP Billiton e outras grandes mineradoras embarcaram em um programa de rápida expansão da capacidade de produção, apostando no crescimento sustentado da demanda na maior compradora, a China.

No entanto, embora as importações na China tenham disparado, os preços caíram quase pela metade para menos de 70 dólares por tonelada, com o crescimento da produção de aço no país desacelerando para cerca de 3 por cento.

A BHP disse que embora o crescimento da produção chinesa deve permanecer por volta de 3 por cento a 3,5 por cento até 2020, agora espera-se uma desaceleração no consumo.

"O crescimento do consumo é de cerca de 1,5 por cento neste ano, desacelerando para entre 0,5 por cento e 1,5 por cento no ano que vem -- vemos crescimento modesto a marginal no consumo de aço", disse o gerente geral e de marketing de minério de ferro, Alan Chirgwin.