Gol amplia oferta de classe Comfort a todos os voos internacionais para elevar receitas

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014 09:24 BRST
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO (Reuters) - A companhia aérea Gol vai ampliar a partir desta sexta-feira a venda de passagens na classe Comfort para todas as suas rotas internacionais, numa estratégia para elevar a linha de receitas auxiliares de seu balanço e tornar a empresa mais conhecida no exterior.

A Gol está apostando que o serviço terá boa adesão também nas rotas mais curtas com destino a Argentina, Uruguai, Paraguai e Bolívia, já que anteriormente estava disponível apenas nos voos mais longos para Estados Unidos, Caribe, Chile e Venezuela.

Os voos internacionais na classe Comfort oferecem, com o pagamento de uma diferença no valor da passagem, maior espaço entre as poltronas, assento do meio bloqueado, prioridade no check-in e embarque, serviço de bordo adicional, bônus no acúmulo de milhas, entre outros.

"Nos mercados que já temos essa opção, a aceitação é boa", disse o diretor de produtos da Gol, Paulo Miranda. Segundo o executivo, além de unificar as opções oferecidas a passageiros em voos internacionais e ampliar o conhecimento da Gol no exterior, a medida se insere na estratégia da empresa de investir para aumentar suas receitas auxiliares.

No terceiro trimestre, a linha de receitas operacionais líquidas da companhia com transporte de cargas e outros, que inclui as receitas auxiliares, avançou 44,6 por cento sobre o mesmo período do ano passado, a 272,3 milhões de reais, e a ideia é que continue crescendo.

"Temos maior número de frequências para voos curtos do que longos, então vai trazer um impacto interessante", disse Miranda.

A Gol possui atualmente 128 voos semanais com a classe Comfort e com a ampliação para toda a malha internacional mais 218 voos internacionais por semana serão contemplados com o produto.

Apesar do maior espaço entre as poltronas e o bloqueio dos assentos do meio, o executivo afirmou que a Gol não espera redução no número de passageiros.   Continuação...

 
Avião da companhia Gol durante pouso no aeroporto de Congonhas, em São Paulo. 24/04/2014. REUTERS/Nacho Doce