ONS eleva estimativa de chuvas e nível de reservatórios no Sudeste em dezembro

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014 13:39 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) aumentou nesta sexta-feira a expectativa para chuvas e nível de reservatórios de hidrelétricas ao final de dezembro na região Sudeste, e também para o consumo de carga de energia previsto para o mês no país.

A previsão para as chuvas na região Sudeste em dezembro passou de 94 por cento da média histórica para 99 por cento, enquanto a estimativa para o nível operacional das represas no final do mês subiu de 22,1 para 22,3 por cento. Atualmente, o nível dessas represas está em 16,15 por cento.

As chuvas, que têm sido escassas ao longo do ano, geralmente tendem a se intensificar no mês de dezembro com a entrada mais forte do período úmido. A expectativa é de que se chover pelo menos dentro da média histórica até o fim do período úmido, as represas consigam chegar em abril do ano que vem com níveis adequados para evitar dificuldades no suprimento de energia do país no próximo período seco.

Atualmente, o nível dos reservatórios das hidrelétricas está sendo poupado para que haja recuperação das represas e praticamente todas as termelétricas estão ligadas para reforçar a geração de eletricidade.

Já a expectativa para o crescimento de consumo de carga no país este mês avançou do patamar de 3,3 por cento estimado na semana passada para 3,7 por cento. O consumo de energia no país tende a ser maior nos meses de verão, mais quentes, devido ao uso de equipamentos de refrigeração.

Para a região Nordeste, o ONS estima que o nível operativo das represas termine dezembro a 19,6 por cento, ante 13,99 por cento atualmente. No Sul, onde as represas estão a 53,9 por cento de armazenamento, a expectativa é de que o nível chegue a 48,1 por cento ao fim do mês. No Norte, as represas devem fechar o ano a 30,4 por cento, ante 27,11 atualmente.

Diante da melhora da expectativa de chuva, o Custo Marginal de Operação (CMO) médio do sistema elétrico, que é o custo de cada megawatt gerado adicionalmente no país, previsto para a próxima semana caiu 2,19 por cento ante o indicado para esta semana, a 645,29 reais por MWh, o que indica uma queda no Preço de Liquidação de Diferenças (PLD).

O PLD serve de base para a formação do preço de energia de curto prazo e seu valor para a próxima semana será divulgado ainda nesta sexta-feira pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

(Por Anna Flávia Rochas; Edição de Marcela Ayres)