Índice europeu volta a fechar em queda por preocupação com crescimento global

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014 16:17 BRST
 

Por Blaise Robinson

PARIS (Reuters) - O principal índice de ações europeias fechou em queda nesta segunda-feira e retomou as baixas da semana passada, com as quedas dos preços do petróleo golpeando as ações de energia e aumentando os medos de deflação na zona do euro.

O índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações do continente, caiu 2,35 por cento, a 1.290 pontos, menor nível em quase dois meses, influenciado pela queda das ações de energia após o petróleo Brent atingir nova mínima em cinco anos, perto de 60 dólares o barril.

As ações da italiana ENI caíram 3,5 por cento, as da espanhola Repsol perderam 3 por cento e as da britânica BP recuaram 3,2 por cento.

"A queda de petróleo normalmente seria uma boa notícia para a economia europeia, mas, neste caso, é ruim porque aumenta seriamente o risco de deflação", disse o gestor de fundo e presidente da Diamant Bleu Gestion Christian Jimenez.

O membro do conselho do Banco Central Europeu Ignazio Visco disse nesta segunda-feira que a queda dos preços do petróleo vai pesar na já baixa inflação da zona do euro nos próximos meses.

O BCE já cortou suas projeções para crescimento e inflação para os próximos dois anos.

As ações de mineradoras voltaram a ser pressionadas, com os papéis da Rio Tinto caindo 2,5 por cento e os da BHP Billiton perdendo 3,7 por cento, devido a preocupações com excesso de oferta de minério de ferro e preocupações sobre demanda, especialmente do principal consumidor do metal, a China.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 1,87 por cento, a 6.182 pontos.   Continuação...