Após hiato de três anos, Fiat retoma exportações do Brasil para o México

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014 17:07 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Fiat Chrysler (FCA) retomou recentemente exportações de veículos do Brasil para o México, aproveitando o cenário de melhora cambial para as vendas externas brasileiras e a fraqueza do mercado interno, informou o presidente do grupo para a América Latina, Cledorvino Belini, nesta segunda-feira.

A montadora reiniciou as vendas do Brasil para o México depois de um hiato de três anos, afirmou Belini a jornalistas. Segundo ele, as exportações envolvem o compacto Palio e a picape Strada.

"Chegamos a fazer 15 mil unidades (em exportações para o México a partir do Brasil) em 2010", disse o executivo, estimando que o câmbio em 2015 será de 2,80 reais por dólar.

A companhia, que se prepara para abrir sua segunda fábrica de carros no Brasil, em Goiana (PE), em março de 2015, espera um 2015 de estabilidade do mercado brasileiro sobre este ano, que deve marcar a segunda queda anual consecutiva de vendas pela indústria.

Segundo Belini, que repetiu expectativa divulgada em outubro, as vendas de carros e comerciais leves no Brasil em 2014 por toda a indústria devem somar 3,3 milhões de unidades, uma queda de cerca de 8 por cento sobre 2013. Até novembro, as vendas totalizavam 2,979 milhões de unidades, queda de 8,1 por cento.

"Ninguém esperava uma queda do mercado em 2014, mas ainda assim (o Brasil) segue sendo um grande mercado", disse Belini. "2015 não vai ser muito diferente. Talvez um pouco mais estável, sem as volatilidades deste ano. Talvez o segundo semestre possa ser melhor, em função dos ajustes econômicos", acrescentou o executivo, referindo-se à nova equipe econômica do segundo mandato da presidente Dilma Rousseff.

Belini afirmou que a Fiat vendeu até agora neste ano 666.549 carros e comerciais leves no Brasil. Entre janeiro e novembro de 2013, a Fiat teve vendas de 697.760 carros e comerciais leves, segundo a associação das concessionárias Fenabrave.

A fábrica do grupo em Goiana produzirá o utilitário esportivo Renegade, da marca Jeep, da Chrysler, e iniciará atividade com uma capacidade de produção de até 100 mil unidades por ano, que deve dobrar a partir do segundo ano de atividade.

O carro, uma das grandes apostas da FCA para renovar sua linha de modelos no Brasil, terá 70 por cento de nacionalização de componentes, disse Belini, o que inclui o motor.

(Por Alberto Alerigi Jr.)