Wall St fecha em queda pela 3ªsessão seguida, apesar de alta de ações de energia

terça-feira, 16 de dezembro de 2014 20:22 BRST
 

Por Caroline Valetkevitch

NOVA YORK (Reuters) - Os principais índices acionários dos Estados Unidos fecharam em queda pela terceira sessão seguida nesta terça-feira, em um pregão volátil, pressionados pelo recuo das ações de empresas de bens de consumo não essenciais e de tecnologia, enquanto a queda da moeda russa elevou as preocupações com a economia global.

O índice Dow Jones caiu 0,65 por cento, a 17.068 pontos, enquanto o S&P 500 teve perda de 0,85 por cento, a 1.972 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq caiu 1,24 por cento, a 4.547 pontos.

As ações do setor de energia subiram, ajudando a manter o S&P 500 e o Dow Jones em território positivo até perto do fechamento dos negócios, quando uma onda de vendas levou os índices de volta ao território negativo.

O rublo russo atingiu novas mínimas ante o dólar, seguindo mais uma queda nos preços do petróleo, mas depois se recuperou. A queda de mais de 50 por cento desde junho nos preços do Brent e do petróleo negociado colocou os temores sobre a demanda global no topo das preocupações dos investidores.

"Tradicionalmente, esta época do ano é uma temporada forte. As pessoas compram ações que tiveram bom desempenho, então temos um impulso", disse o gestor de carteira da Synovus Trust Daniel Morgan.

"Mas o mercado está sendo puxado para trás pela queda contínua dos preços do petróleo e as ramificações associadas a isso."

As ações da Microsoft, em queda de 3,2 por cento a 45,16 dólares, e da Amazon, com perda 3,6 por cento, a 295,06 dólares, ficaram entre as maiores influências negativas no S&P 500, enquanto as ações de energia deram ao índice o maior impulso. O índice de energia subiu 0,7 por cento, mas acumula queda de 16,6 por cento no ano.

As ações da PepsiCo caíram 1,6 por cento, a 92,59 dólares, por preocupações com a Rússia, que respondeu por 7,4 por cento da receita da empresa em 2013.

A Apple, cujas ações caíram 1,4 por cento, a 106,75 dólares, confirmou que tirou do ar sua loja virtual na Rússia devido às fortes flutuações do rublo.