Crise cambial na Rússia pode abalar estrutura de poder de Putin

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014 10:23 BRST
 

Por Timothy Heritage

MOSCOU (Reuters) - A Rússia fracassou em evitar o colapso do rublo na terça-feira, colocando o presidente Vladimir Putin diante de uma crise cambial que pode enfraquecer seu poder.

Um aumento de 6,5 pontos percentuais na taxa de juros, para 17 por cento, durante a noite não conseguiu evitar que a moeda atingisse mínimas recordes frente à “tempestade perfeita” nos baixos preços do petróleo, temores de recessão e sanções do Ocidente por conta da crise na Ucrânia.

Putin culpou especuladores e o Ocidente pelo colapso do rublo, e um porta-voz presidencial atribuiu, na terça-feira, a turbulência do mercado a “emoções e humor especulativo”. 

O rublo perdeu 11 por cento frente ao dólar na terça-feira, a queda diária mais aguda desde a crise financeira da Rússia em 1998. A moeda já caiu 20 por cento desde o começo da semana, e acumula desvalorização de mais de 50 por cento neste ano.

Enquanto Moscou enfrentava a crise, o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, disse que as sanções podem ser suspensas se Putin tomar mais medidas para aliviar as tensões e cumprir os compromissos firmados sob os acordos de cessar-fogo para encerrar o conflito na Ucrânia. 

“Estas sanções podem ser suspensas em questão de semanas ou dias, dependendo das escolhas que o presidente Putin tomar”, disse Kerry a repórteres em Londres. 

Mantendo a pressão sobre Moscou, o presidente Barack Obama deve assinar uma lei nesta semana autorizando novas sanções contra a Rússia por conta de suas atividades na Ucrânia, e fornecerá armas para o governo de Kiev, disse o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest. 

Mas ele disse que os EUA não querem adotar novas medidas que não estejam sincronizadas com seus parceiros europeus.    Continuação...

 
Presidente russo, Vladimir Putin, durante inauguração da Conferência Mundial do Diamante, em Nova Dhéli. 11/12/2014. REUTERS/Ahmad Masood