Ações de siderúrgicas disparam na Bovespa com dólar e rumores

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014 13:45 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - As ações do setor siderúrgico voltavam a subir forte na Bovespa nesta quarta-feira, com Usiminas liderando os ganhos, enquanto segue a disputa entre a Nippon Steel e a Ternium pelo controle da siderúrgica, em cenário de desvalorização do real.

Também circulavam rumores sobre eventual fim de descontos da China nos impostos de exportação de alguns produtos siderúrgicos contendo boro.

Às 13h37, as preferenciais da Usiminas avançavam 8 por cento, acumulando alta de mais de 20 por cento nos últimos três pregões. CSN subia 9,5 por cento, contabilizando ganho de quase 20 por cento no mesmo período. Mais atrás, Gerdau, em alta de 3,9 por cento nesta sessão.

No mesmo horário, o principal índice da Bovespa subia 2,2 por cento.

No ano de 2014, Usiminas PNA e CSN ON somam perdas ao redor de 60 por cento, enquanto Gerdau cai cerca de 50 por cento. No mesmo período, o Ibovespa perde 6 por cento.

Analistas ainda veem o setor com cautela, mas ponderam que alguns papéis ficaram atrativos com a queda expressiva no ano.

A equipe da corretora Brasil Plural escreveu no início da semana a clientes que já parecia haver valor em Gerdau, apesar da falta de ímpeto do papel, que ainda poderia piorar, dependendo do desenrolar da situação na Rússia.

Também citaram que a depreciação cambial elevaria a chance de algum aumento nos preços. Alguns profissionais consideram poder limitado de repreficicação devido à fraca demanda e ao excesso de oferta global.

O BTG Pactual, em nota a clientes na véspera, disse que Usiminas seria a companhia mais alavancada em dólar, enquanto Gerdau é a empresa com maior base de ativos na moeda norte-aamericana, o poderia trazer algum ganho. O banco mantém visão negativa para o setor.   Continuação...