Maioria das distribuidoras deverá pedir revisão tarifária extraordinária

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014 13:50 BRST
 

BRASÍLIA (Reuters) - Distribuidoras de energia devem apresentar à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) até a primeira semana de janeiro seus pedidos de revisão tarifária extraordinária, disse nesta quinta-feira o presidente da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee), Nelson Fonseca Leite.

Ele disse que vê na Aneel e na nova equipe econômica uma sinalização de que em 2015 vai predominar o "realismo tarifário".

"Não são todas as distribuidoras que vão apresentar, mas será a maioria", disse Leite, em entrevista coletiva para falar do início, em janeiro, do sistema de Bandeiras Tarifárias.

A revisão tarifária extraordinária é uma solução que está sendo defendida pela Abradee para cobrir os custos que ainda não estão sendo cobertos pela tarifa, como a compra de energia mais cara no mercado de curto prazo por parte das empresas que estão a ele expostas.

Os recursos do empréstimo de 6,6 bilhões de reais obtido junto aos bancos em agosto para cobrir essas despesas de curto prazo terminaram em outubro.

A Abradee calcula que restarão cerca de 3 bilhões descobertos, referentes às operações de novembro e dezembro. A revisão tarifária extraordinária defendida pela Abradee seria uma alternativa para cobrir esses gastos, sem a necessidade de aportes adicionais pelo Tesouro Nacional.

"Já há a sinalização, tanto do regulador quanto do próximo ministro da Fazenda de que ano que vem viveremos um realismo tarifário. Há uma tendência de que os custos sejam repassados para as tarifas, sem mais aportes do Tesouro para fazer face a esses custos", disse Leite.

Segundo ele, nenhuma empresa apresentou ainda pedido de revisão, mas o farão, individualmente, até a primeira semana de janeiro. "Estamos discutindo entre nós o que fará parte desse pedido", disse Leite.

O dirigente evitou fazer previsões sobre qual deve ser o valor das revisões. Leite e técnicos da Abradee estiveram nesta quinta-feira na Aneel tratando do assunto e voltarão na sexta-feira à agência e ao Tesouro Nacional para dar continuidade às conversas. Segundo ele, a Aneel mostrou-se disposta a analisar os pedidos de revisão extraordinária.

(Por Leonardo Goy)

 
Torres de transmissão numa fazenda em Santo Antônio do Jardim. 06/02/2014 REUTERS/Paulo Whitaker