BC vê déficit comercial neste ano e piora projeção de rombo da conta corrente do país

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014 11:16 BRST
 

BRASÍLIA/SÃO PAULO (Reuters) - O Brasil deve fechar 2014 com novo recorde no déficit em transações correntes, afetado sobretudo pela balança comercial, e o cenário para o próximo ano --o primeiro da nova equipe econômica da presidente Dilma Rousseff-- não deve ser muito melhor, indicou nesta sexta-feira o Banco Central.

O BC piorou sua projeção de déficit na conta corrente do Brasil neste ano a 86,2 bilhões de dólares, sobre saldo negativo de 80 bilhões calculados até então. Se confirmado, será o maior rombo na série histórica do BC, tomando o lugar do déficit de pouco mais de 81 bilhões de dólares do ano passado.

Um dos fatores que levaram a essa piora foi a balança comercial, que o BC calcula agora que fechará 2014 com déficit de 2,5 bilhões de dólares, bem pior do que o superávit de 3 bilhões de dólares esperados antes. Se isso se confirmar, será o primeiro saldo negativo desde 2000.

A visão do BC sobre o comércio internacional do país é pior do que a de economistas consultados em pesquisa Focus da própria autoridade monetária, de saldo negativo de 1,6 bilhão de dólares neste ano. [nL1N0TZ0HP]

Para 2015, o BC prevê déficit em transações correntes de 83,5 bilhões de dólares, um pouco menor do que deve ser registrado neste ano, beneficiado por um pequeno superávit na balança comercial, de 6 bilhões de dólares.

O cenário do balanço de pagamento brasileiro fica ainda mais nebuloso diante das previsões do BC sobre o Investimento Estrangeiro Direto (IED), que não compensará o rombo na conta corrente.

O BC vê que o IED somará 63 bilhões de dólares em 2014, mantendo a projeção anterior, e 65 bilhões de dólares em 2015.

(Por Luciana Otoni, em Brasília, e Patrícia Duarte, em São Paulo)