Petrobras avança 5% e garante índice na máxima no final; JBS recua 8,67%

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014 17:50 BRST
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O tom positivo prevaleceu na Bovespa no primeiro pregão da semana, com as ações da blue chip Petrobras retomando o fôlego e levando o Ibovespa para a máxima no encerramento dos negócios desta segunda-feira.

Os papéis da estatal chegaram a perder o ímpeto no fim da manhã, após declarações da presidente Dilma Rousseff defendendo a presidente da petroleira, Maria das Graças Foster. A Petrobras está no centro de um suposto esquema de corrupção envolvendo contratos de obras da empresa, com envolvimento de empregados, ex-funcionários, empreiteiras e políticos.

O Ibovespa encerrou em alta de 0,95 por cento, a 50.120 pontos, na máxima, após recuar para 49.104 pontos na mínima do dia. O volume financeiro somou 4,52 bilhões de reais.

As ações da Petrobras fecharam em alta de 4,98 por cento, tanto as ordinárias quanto as preferenciais.

Profissionais do mercado de renda variável atribuíram o movimento a ajustes, com a menor liquidez pela proximidade das festas de fim de ano amplificando o efeito das negociações, uma vez que o noticiário, na visão deles, não foi favorável, com Dilma defendendo Graça Foster e o petróleo recuando no mercado internacional.

Em meio a expectativas no mercado de mudanças na direção da Petrobras, Dilma disse que fará mudanças no Conselho de Administração da companhia, mas afirmou que não pretende trocar o comando operacional.

No exterior, o petróleo chegou a abrir em alta, mas abandonou os ganhos, em meio a comentários do ministro do petróleo da Arábia Saudita, Ali al-Naimi, ao Middle East Economic Surve, de que convenceu a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) de que não é do interesse do grupo cortar sua produção.

Além do desempenho positivo de Petrobras, a melhora das ações dos bancos Itaú e Bradesco ajudou no fechamento positivo do Ibovespa, após o principal índice da bolsa paulista passar boa parte da sessão pressionado pela forte queda dos papéis do JBS.   Continuação...