Cielo fará emissão de R$4,6 bi em notas promissórias

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014 20:57 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O Conselho de Administração da Cielo aprovou nesta segunda-feira a emissão de 4,6 bilhões de reais em notas promissórias, como parte de acerto recente entre a empresa e o Banco do Brasil para a formação de uma nova empresa.

A primeira emissão de notas da companhia terá série única e vencimento em até 180 dias. A remuneração será de 106,5 por cento ao ano da taxa média diária de juros dos DI.

Os recursos serão destinados ao aumento de capital a ser realizado pela Cielo na nova companhia que será constituída em razão da associação estratégica da empresa com a BB Elo Cartões, subsidiária do Banco do Brasil.

Cielo e Banco do Brasil anunciaram em novembro um acordo para a criação de uma joint venture, avaliada em 11,6 bilhões de reais, para gerir os negócios com cartões de crédito e de débito das duas instituições.

Até o fechamento da associação e a realização do aumento de capital, a Cielo poderá aplicar os recursos da oferta em Certificado de Depósitos Bancário (CDB) emitido por instituições financeiras com rating local mínimo "AAA", notas e títulos do Tesouro Nacional, operações compromissadas com instituições com rating local mínimo "AAA", com lastro em debêntures, assim como reforço do capital de giro dos negócios da companhia.

Em 17 de dezembro, o Conselho de Administração da Cielo aprovou três emissões privadas de debêntures, no valor total de 3,459 bilhões de reais, com os recursos obtidos destinados ao reforço de seu capital de giro.

(Por Juliana Schincariol, edição Alberto Alerigi Jr. e Luciana Bruno)