Putin ordena limite ao preço da vodka em meio a crise econômica

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014 14:12 BRST
 

MOSCOU (Reuters) - O presidente russo Vladimir Putin ordenou a seu governo nesta quarta-feira que contenha o aumento dos preços da vodka, enquanto ele luta para preservar sua popularidade em meio a uma grave crise econômica.

Putin disse em uma reunião com oficiais do governo e governadores regionais que os altos preços da vodka incentivam a produção de bebidas falsificadas, que trazem mais riscos para a saúde das pessoas do que o álcool produzido legalmente.

A Rússia está enfrentando sua pior crise econômica desde 1998, quando o país desvalorizou o rublo e declarou moratória de sua dívida. A popularidade de Putin é parcialmente baseada em sua reputação por oferecer prosperidade e estabilidade.

"A forte alta nos preços da vodka só leva ao aumento do consumo de piratas (falsificados)", disse Putin, que é conhecido por promover um estilo de vida saudável. "Acho que as estruturas competentes (órgãos do governo) devem pensar nisso", acrescentou.

De acordo com um estudo de importantes universidades internacionais no ano passado, um quarto de todos os homens russos morre antes de atingir os cinquenta e poucos anos, e o amor pelo álcool - especialmente a vodka - é parcialmente responsável.

O preço de venda mínimo regulamentado pelo governo de meio litro de vodka aumentou cerca de 30 por cento desde o ano passado para 220 rublos (4 dólares).

A economia da Rússia deve entrar em recessão em 2015 devido à queda dos preços do petróleo e à sanção ocidental devido à crise na Ucrânia. A inflação anual, por sua vez, deverá ser superior a 10 por cento este ano.

(Por Vladimir Soldatkin)