Preço do petróleo chega a ficar abaixo de US$56 e ruma para maior queda anual desde 2008

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014 13:45 BRST
 

LONDRES (Reuters) - O preço do petróleo chegou a cair para abaixo de 56 dólares o barril nesta quarta-feira, e ruma para atingir sua maior queda anual desde 2008, pressionado pelo enfraquecimento da demanda e pelo aumento da oferta proporcionado pela grande produção de xisto dos Estados Unidos e recusa da OPEP em diminuir a produção.

O preço de referência mundial do petróleo Brent caiu quase pela metade em 2014 devido ao crescimento lento da demanda, ao aumento da produção pelos EUA, e com a OPEP abandonando sua estratégia de corte no fornecimento para manter o preço do barril de petróleo por volta dos 100 dólares, preferindo defender sua cota de mercado.

Nesta quarta-feira, os preços ficaram sob maior pressão depois que uma pesquisa mostrou que o setor industrial da China encolheu em dezembro pela primeira vez em sete meses, em uma indicação de baixa na demanda do segundo maior consumidor da commodity no mundo.

“Aqui estamos na última sessão do ano e o Brent está em baixa novamente”, disse Tony Machacek, corretor de petróleo da Jefferies Bache, em Londres. “Não há motivo para não achar que a tendência de baixa irá continuar.”

Às 13h39 (horário de Brasília), o Brent caía 1,97 por cento, a 56,77 dólares, tendo atingido mais cedo o patamar de 55,81 dólares, o mais baixo desde maio de 2009. O petróleo nos Estados Unidos caía 1,87 por cento, a 53,11 dólares.

O declínio anual do Brent deverá ser o maior desde 2008, quando a demanda despencou em resposta à crise financeira. Os preços foram levantados por uma decisão da OPEP de cortar a produção.

Mas a OPEP, em uma reunião de 27 de novembro deste ano, decidiu não fazer o corte na produção e defender a sua cota de mercado contra o óleo de xisto e outras fontes de abastecimento concorrentes, apesar de suas próprias previsões de oferta crescente em 2015.

(Por Alex Lawler)