Rússia, Itália e Grã Bretanha devem ver nota de crédito sob escrutínio em 2015

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014 15:43 BRST
 

LONDRES (Reuters) - O potencial rebaixamento da nota de crédito da Rússia ao status de "junk" em janeiro, uma revisão da dívida da Itália no fim de março e uma reavaliação da Grã-Bretanha após eleições são datas-chave no calendário de classificação de crédito da Europa em 2015.

Regras da União Europeia introduzidas no início deste ano exigem que as agências Standard and Poor's, Moody's, Fitch e outras que operam na Europa publiquem as datas em que irão fazer a revisão de um país.

As classificações têm importância porque muitos investidores preferem afastar-se de dívidas que são consideradas sem grau de investimento ou "junk", e a S&P disse que vai decidir em meados de janeiro se empurrará a Rússia para essa categoria.

A nota da Rússia é atualmente "BBB-", mas com os preços do petróleo se aproximando de 55 dólares por barril e com o banco central tendo que trabalhar duro para sustentar o rublo, os mercados financeiros estão tratando o crédito russo como se ele já tivesse sido rebaixado para "junk", com um "B" único.

Itália e França, membros fundadores da União Europeia, também estarão sob escrutínio, assim como a Grécia. Os dois primeiros estão lutando para recuperar suas economias e a Grécia terá pela frente eleições em 25 de janeiro que poderão ressaltar uma rejeição popular aos termos fechados para seu resgate.

Para a Grã-Bretanha, 12 de junho parece ser uma data crucial, com revisões tanto da S&P quanto da Fitch pouco mais de um mês depois de uma eleição geral que poderá colocá-la no caminho certo para um referendo nacional sobre sua saída da UE. Apenas a S&P entre as grandes agências de classificação de risco ainda tem nota de crédito "AAA" para o país.

(Por Marc Jones)