BMW concorda em pagar US$820 mi em subsídios a concessionárias na China

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015 08:52 BRST
 

XANGAI (Reuters) - A montadora alemã BMW (BMWG.DE: Cotações) concordou em pagar 5,1 bilhões de iuanes (820 milhões de dólares) em subsídios a suas concessionárias na China, pondo fim a meses de disputas sobre quem deveria suportar o fardo de uma desaceleração do mercado no país no ano passado.

"Este é o maior subsídio do tipo que tivemos na China ... porque no ano passado as concessionárias tiveram o maior nível de estoques", disse Song Tao, vice-secretário-geral da Associação de Concessionárias de Automóveis da China (Cada, na sigla em inglês), entidade que representou as concessionárias nas negociações.

"Estou feliz que as negociações terminaram com champanhe", afirmou Song em uma entrevista por telefone.

A BMW começou a subsidiar suas concessionárias em 2012 devido à queda dos preços no varejo, com o pagamento em 2013 de cerca de 3 bilhões de iuanes, de acordo com um executivo sênior de uma concessionária da BMW baseada na China, que não quis ser identificado.

A BMW se recusou a falar sobre o montante dos subsídios em anos anteriores.

Outras montadoras estrangeiras, como a Toyota Motor (7203.T: Cotações), também estão negociando com suas concessionárias na China, que se queixaram ao governo de que são obrigadas a comprar muito estoque, levando a grandes perdas em um mercado que viu o ritmo de crescimento cair pela metade no ano passado.

(Por Samuel Shen e Adam Jourdan)

 
Logomarca da BMW durante Salão Internacional do Automóvel de Nova York. 16/04/2014 REUTERS/Carlo Allegri