Petrobras diz que eleva produção no pré-sal de modo viável, apesar de queda dos preços do petróleo

terça-feira, 6 de janeiro de 2015 18:28 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras afirmou em nota nesta terça-feira que está aumentando sua capacidade de produção no pré-sal de "modo economicamente viável", em meio a preocupações de que a queda acentuada no preço do petróleo no mercado internacional possa afetar suas margens de lucro.

"A companhia informa que o 'break even' (preço mínimo do barril a partir do qual a produção é economicamente viável) planejado no momento em que foram aprovados os projetos de produção do pré-sal situava-se no entorno de 45 dólares por barril, incluída a tributação e sem considerar os gastos com infraestrutura de escoamento de gás", afirmou.

"Ao considerá-los, esse valor pode aumentar entre 5 e 7 dólares por barril."

O petróleo Brent caiu mais de 55 por cento desde o pico do ano passado, registrado em junho, tendo atingido uma mínima de mais de cinco anos nesta terça-feira. O barril fechou em nova queda, um pouco acima de 50 dólares.

Ainda segundo a Petrobras, o "break even" mencionado leva em consideração uma vazão de poços entre 15 e 25 mil barris por dia. "Atualmente a Petrobras produz no pré-sal a uma vazão média de 20 mil barris por dia. Alguns poços do Polo Pré-sal da Bacia de Santos têm alcançado vazão superior a 30 mil barris de óleo por dia, com efeito positivo na economicidade dos projetos", afirmou.

A estatal disse também que custos da indústria fornecedora de bens e serviços são, historicamente, correlacionados aos preços de petróleo no mercado internacional, o que também pode atenuar a situação das margens por conta do declínio das cotações da commodity.

"O efeito dessa redução compensa, em parte, a perda de receita ocasionada pela queda do preço do barril."

(Por Roberto Samora)

 
Sede da Petrobras no Rio de Janeiro. REUTERS/Sergio Moraes (BRAZIL - Tags: ENERGY CRIME LAW)