Bovespa sobe 3% no 2º dia consecutivo de alta por humor externo; Petrobras ganha 4%

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015 17:59 BRST
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa paulista fechou em alta nesta quarta-feira pelo segundo dia seguido, beneficiada pelo ambiente financeiro internacional favorável, com investidores também na expectativa da divulgação de cortes de despesas pelo governo federal.

O setor siderúrgico foi novamente destaque de alta, em meio a informações sobre reajuste de preços, mas o tom positivo foi guiado principalmente pelo avanço dos bancos Itaú e Bradesco, com forte participação no Ibovespa.

A valorização das ações da Vale, em meio a perspectivas de investimentos em infraestrutura na China, e os ganhos da Petrobras, após acordo com credores, reforçaram a trajetória positiva da bolsa paulista.

O Ibovespa subiu 3,05 por cento, a 49.462 pontos. O volume financeiro da sessão somou 7,5 bilhões de reais.

O analista da XP Investimentos Ricardo Kim atribuiu o desempenho do pregão à soma da "melhora do humor externo com algumas questões micro locais, como o aguardado pacote de medidas e alta de papéis importantes, como Vale pela questão de investimentos na China e Petrobras pelo acordo com credores".

Ele, contudo, disse estar bastante cético em relação à bolsa, não vislumbrando nenhum gatilho para que o Ibovespa mude de patamar, em razão das perspectivas para a economia, "a menos que tenha algo de concreto em termos de medidas".

Em relação às medidas fiscais, uma fonte do governo disse à Reuters na véspera que o governo deve anunciar corte nas despesas, incluindo investimentos, até que o Orçamento de 2015 seja aprovado no Congresso Nacional, o que só deve ocorrer entre fevereiro e março.

No exterior, dados fracos de inflação na zona do euro reforçaram apostas de novos estímulos monetários pelo Banco Central Europeu, ajudando as bolsas, assim como o alívio na queda do petróleo e dados nos EUA.   Continuação...