Levy diz que não há definição sobre ajuda a distribuidoras de energia

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015 22:23 BRST
 

Por Leonardo Goy

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse nesta quarta-feira que ainda não há uma definição sobre o que será feito para ajudar as distribuidoras de energia elétrica a quitar os seus compromissos no mercado de curto prazo.

"Não há definição", disse Levy ao deixar uma reunião com o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga.

Mais cedo, o diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Reive Barros, que participou do início da reunião, disse que Banco do Brasil, Caixa e BNDES deveriam emprestar cerca de 2,5 bilhões de reais às distribuidoras.

Após deixar a reunião com Levy, Braga afirmou que o empréstimo não está descartado, mas está condicionado à formatação de uma solução de longo prazo para o problema da exposição das distribuidoras. "Não se descarta o empréstimo, mas o empréstimo tem condicionantes", disse.

"O Ministério da Fazenda diz claramente que, para que possa avaliar a operação de empréstimo, tem de ter uma proposta estruturada", disse ele, afirmando que essa solução de longo prazo ainda está sendo construída.

Braga acrescentou que pretende anunciar até sexta-feira alguma decisão sobre esse processo.

Os recursos do empréstimo serviriam para cobrir as operações das distribuidoras no mercado de curto prazo em novembro e dezembro e que não foram cobertas pelas tarifas cobradas pelas empresas.

Na segunda-feira, o diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino, já havia comentado que um empréstimo do sistema financeiro ao setor elétrico era uma das alternativas em estudo pelo governo para cobrir os gastos das distribuidoras.   Continuação...