Banco central britânico mantém juros em 0,5% na reunião de janeiro

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015 11:02 BRST
 

LONDRES (Reuters) - O banco central britânico manteve a taxa de juros em 0,5 por cento em sua primeira reunião de 2015, uma vez que a queda dos preços do petróleo levou a inflação à mínima de 12 anos e o rápido crescimento do ano passado mostrava alguns sinais de desaceleração.

O banco central também informou que vai reinvestir 4,35 bilhões de libras dos lucros obtidos com um título que vence em janeiro de 2015 em suas compras de ativos no programa de "quantitative easing" de 375 bilhões de libras (565 bilhões de dólares).

O Banco da Inglaterra havia se comprometido anteriormente a reinvestir esses recursos até que tenha elevado a taxa de juros acima de sua mínima recorde.

Nenhum dos economistas em pesquisa da Reuters em 10 de dezembro esperava mudança na taxa neste mês, e a maioria não espera que os juros suba até o terceiro trimestre de 2015.

Mais quedas nos preços do petróleo desde então e mais fraqueza na zona do euro, maior mercado para as exportações da Grã-Bretanha, significam agora que os mercados financeiros não esperam alta dos juros por pelo menos mais um ano.

A inflação ao consumidor desacelerou para 1 por cento em novembro e se cair mais abaixo da meta de 2 por cento do banco central, o presidente Mark Carney terá que escrever uma carta aberta dando explicações ao ministro das Finanças, George Osborne.

Algumas autoridades do banco central estão preocupadas com a possibilidade de a taxa de juros ter de ser elevada mais cedo para lidar com uma possível retomada do crescimento dos salários neste ano, já que os níveis de emprego continuam atingindo novas máximas recordes.

(Reportagem de David Milliken)

 
Banco da Inglaterra é visto em foto de 16 de dezembro de 2014. REUTERS/Toby Melville (BRITAIN - Tags: BUSINESS)