Perspectiva para mineradoras da Austrália melhora com custos e câmbio

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015 14:43 BRST
 

Por James Regan

SYDNEY (Reuters) - A queda nos custos com combustíveis e uma dólar australiano mais fraco estão melhorando as perspectivas de curto prazo para pequenas mineradoras da Austrália, dando a elas alívio em um momento de forte queda nos preços do minério de ferro.

As margens operacionais melhoraram em 16 dólares australianos (13 dólares norte-americanos) por tonelada para a Atlas Iron e 11 dólares australianos por tonelada para a BC Iron, segundo a RBC Capital, superando a queda nos preços do minério de 8 a 10 dólares australianos por tonelada no últimos trimestre.

As mineradoras que operam na região de Pilbara, que já foi um próspero cinturão de produção de ferro, demitiram centenas de operários desde que os preços da commodity começaram a cair e as margens apertaram. Em alguns casos, as companhias fecharam.

Pequenas mineradoras como a Atlas Iron e a BC Iron foram as mais atingidas.

O petróleo está no menor patamar desde abril de 2009, reduzindo custos de combustíveis. O custo de frete marítimo entre Austrália e China caiu à metade, para menos de 5 dólares por toneladas, na comparação com o início de novembro.

O dólar australiano caiu seis centavos contra a moeda dos EUA ante o pico registrado em meados de novembro, tornando as exportações mais lucrativas.

A perspectiva de melhores resultados não passou despercebida pelo mercado. Desde 16 de dezembro, o índice S&P/ASX 300 Metals and Mining, que inclui ações de mineradoras listadas na bolsa de Sydney, já acumula alta de cerca de 8 por cento, após tocar o menor patamar desde 2009.