Wall St recua pelo segundo dia por pressão de ações de energia

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015 20:13 BRST
 

NOVA YORK (Reuters) - As bolsas norte-americanas tiveram a segunda baixa seguida nesta segunda-feira, puxadas por mais uma queda acentuada dos preços das ações de energia, após o tombo dos preços do petróleo de mais de 5 por cento e preocupações crescentes antes do início da temporada de resultados corporativos.

O índice Dow Jones caiu 0,54 por cento, a 17.640 pontos. O S&P 500 recuou 0,81 por cento, a 2.028 pontos. O Nasdaq perdeu de 0,84 por cento, a 4.664 pontos.

Os preços do petróleo estenderam a queda livre após o Goldman Sachs reduzir as previsões para o preço da commodity no curto prazo e produtores do Golfo não darem sinais de corte na produção.

"O petróleo bruto está apontando para baixo outra vez. Isso nos levou para o território negativo novamente. Há um monte de confusão e preocupação com o impacto dos preços do petróleo", disse Tim Ghriskey, diretor de investimentos da Solaris Group em Bedford Hills, Nova York.

As previsões de lucro para as empresas de energia do S&P 500 caíram drasticamente nos últimos meses, com expectativa de que no quarto trimestre tenham recuado 21,1 por cento ante um ano antes, segundo dados da Thomson Reuters. A projeção para o S&P 500 como um todo é de alta de 3,8 por cento do lucro na comparação anual.

O S&P 500 acumula queda de 3 por cento desde o pico de 29 de dezembro, pressionado por preocupações sobre a queda dos preços do petróleo, a fraqueza da economia global e potencial saída da Grécia da zona do euro.

Depois do fechamento do mercado, a fabricante de alumínio Alcoa abriu a temporada de divulgação de resultados, anunciando que teve lucro de 0,11 dólar por ação no quarto trimestre.

JPMorgan, Wells Fargo, Goldman Sachs,Citigroup e Intel estão entre as empresas previstas para apresentar balanços nesta semana.

(Reportagem de Caroline Valetkevich)