Daimler mostra-se mais confiante com a China que a rival BMW

terça-feira, 13 de janeiro de 2015 12:34 BRST
 

DETROIT (Reuters) - O presidente-executivo da Daimler, Dieter Zetsche, disse na segunda-feira que não viu sinais de queda significativa nas vendas de carros de luxo da Mercedes-Benz na China, enquanto a rival BMW adotou um tom mais cauteloso.

A Daimler e a BMW esperam aumento das vendas em 2015, depois de relatar entregas recordes e vendas mais elevados na China em 2014. Os fabricantes de automóveis estão agora no ritmo da economia chinesa, onde as vendas de automóveis estão mais brandas, após anos de ganhos de dois dígitos altos.

Questionado durante feira de carros de Detroit sobre o impulso das vendas na China, Zetsche disse à Reuters: "Eu não estou vendo desaceleração brutal do crescimento. Eu vejo um desenvolvimento econômico bastante estável."

Zetsche descartou especulações de que as vendas na China estejam sob ameaça.

"Os temores de um declínio do mercado chinês ocorrem há cerca de 10 anos. Nós ainda experimentamos uma dinâmica muito forte no mercado", disse Zetsche a jornalistas, acrescentando que as vendas do S-Class e do Classe E ainda eram muito fortes.

Questionado pela Reuters se maiores volume na China ocorreriam à custa de margens e preços menores, Zetsche disse: "Não é o que nós experimentamos"

As declarações de Zetsche estão em forte contraste com as observações feitas pela BMW na semana passada. "O mercado desacelerou bastante no último trimestre", disse Ian Robertson, que faz parte da diretoria de vendas e marketing da empresa sobre as vendas na China.

(Reportagem de Andreas Cremer e Joe White)