Índice devolve ganhos e fecha em leve queda acompanhando Wall St

terça-feira, 13 de janeiro de 2015 18:07 BRST
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa paulista devolveu ganhos de mais cedo e fechou com leve variação negativa nesta terça-feira, na mínima do dia, acompanhando o enfraquecimento dos negócios em Wall Street.

O Ibovespa fechou em queda de 0,2 por cento, a 48.041 pontos, após ter subido 1,66 por cento mais cedo e se aproximado dos 49 mil pontos na máxima do dia. Foi a terceira queda consecutiva do índice. O volume financeiro da sessão atingiu 6,7 bilhões de reais.

As bolsas norte-americanas passaram ao terreno negativo na tarde desta terça-feira, pressionadas pela queda dos setores de matérias-primas e de energia e arrastando o Ibovespa no fim do pregão.

Declarações do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, repercutiram bem no mercado brasileiro desde cedo, levando a bolsa a operar no terreno positivo durante quase todo o dia. Os papéis da Petrobras foram particularmente beneficiados com as declarações de Levy, que disse acreditar que a empresa definirá os preços dos combustíveis com base em motivos corporativos.

Na máxima, pela manhã, as preferenciais da estatal chegaram a subir 5,4 por cento, mesmo com forte queda dos preços do petróleo no mercado internacional. Os papéis acabaram fechando em alta de 1 por cento.

Na véspera, a estatal divulgou dados de produção de dezembro, considerados positivos pelo BTG Pactual, embora o banco avalie que o foco em relação à empresa deve seguir no preço do petróleo e potenciais cortes de investimentos.

A sessão também foi marcada pela expectativa da reunião do Conselho de Administração da estatal, que deve eleger nesta terça-feira o diretor de Governança, Risco e Conformidade. A Petrobras confirmou que não está prevista no encontro a discussão balanço, conforme antecipou a Reuters.

A companhia de educação Kroton registrou a maior alta percentual do índice, com valorização superior a 6 por cento, reagindo a uma abertura negativa e depois das fortes perdas da véspera. A queda no dia anterior foi motivada pela suspensão da reunião do setor de educação com o governo federal para discutir as recentes mudanças no programa de financiamento do ensino superior (Fies). As ações da rival Estácio subiram 1,46 por cento.   Continuação...