Avanço de vendas da Peugeot China pode indicar mudança na indústria

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015 12:34 BRST
 

FRANKFURT (Reuters) - As vendas da montadora francesa PSA Peugeot Citroen cresceram 4,3 por cento em 2014 graças a um salto de 32 por cento nas entregas na China, em um sinal de que as empresas voltadas para o mercado de massa superaram as marcas de luxo no país.

A PSA disse que a China se tornou o seu maior mercado, chegando a 734 mil veículos em 2014, graças à adição de 100 redes de concessionárias e com clientes optando por veículos crossover de médio porte como o Peugeot 3008.

A China é parte fundamental do plano de recuperação do presidente-executivo da PSA, Carlos Tavares, depois do Estado francês e da chinesa Dongfeng terem assumido, cada, 14 por cento de participação na empresa com sede em Paris como parte de um socorro de 3 bilhões de euros (3,8 bilhões de dólares).

As vendas de carros na China, que é o maior mercado automotivo do mundo, cresceram 6,9 por cento em 2014, bem menos que os 14 por cento um ano antes.

No entanto, os resultados da PSA publicados nesta quarta-feira mostram que as montadoras de massa podem estar sendo menos afetadas que as marcas premium, como a BMW, que enfrenta demandas por descontos de concessionárias insatisfeitas com o nível dos estoques.

As vendas de carros com a marca Peugeot subiram 43,1 por cento na China no ano passado, para 386.565 unidades. As vendas da BMW na China continental cresceram 16,7 por cento em 2014, com um total de 455.979 veículos BMW e Mini entregues aos clientes.

No geral, as vendas da PSA subiram para 2,9 milhões de carros em 2014, disse a empresa em um comunicado de imprensa.

As vendas do grupo das marcas Peugeot, Citroen e DS na Europa subiram 8,1 por cento, para 1,76 milhão de veículos, segundo a companhia.

(Por Edward Taylor)

 
Logotipo da Peugeot. REUTERS/Benoit Tessier (FRANCE - Tags: BUSINESS TRANSPORT LOGO)